Apple – marca mais valiosa do mundo
26/01/2021
Procon multa Banco C6
27/01/2021
Mostrar tudo

Indenização por voo cancelado

Indenização por voo cancelado na pandemia

Recente decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo aponta dever de indenização por voo cancelado, mesmo durante a pandemia.

Especificamente, tratou-se de caso de Autor que extava em Bangkok, Tailândia, tendo adquirido passagem para retornar ao Brasil.

Porém, no dia da viagem, o passageiro foi impossibilitado de embarcar e, apesar de haver outros voos que realizassem o trajeto aéreo na mesma data, para o Brasil, a companhia aérea recusou-se a operacionalizar a viagem do consumidor.

Desta forma, o passageiro teve que comprar passagem de outra empresa para poder viajar.

Detalhes do julgamento que acolheu o pedido de indenização por voo cancelado

Segundo o Relator do caso, “a readequação da malha aérea em razão da pandemia de Covid-19 pode até justificar o cancelamento do voo, mas não exclui o dever da transportadora de prestar informações e assistência adequadas aos passageiros“.

Ainda, bem ressaltou o desembargador que “os fatos demonstrados nos autos caracterizam danos extrapatrimoniais. Considera-se a total falta de assistência a ré sequer comprovou que realocou o autor em outro voo com destino ao Brasil – para a conclusão dos danos morais. Ressalte-se que o fato de o autor ter viajado durante a pandemia não afasta a responsabilidade da ré pelas falhas ocorridas na prestação dos seus serviços, mormente porque ela continuou operando e oferecendo seus serviços no mercado“. TJSP, processo 1019762-81.2020.8.26.0002, 19/01/2021.

Em resumo: indenização por voo cancelado
  • Inegavelmente, deve-se contextualizar a pandemia em análise de qualquer situação de cancelamento de voo
  • Na sequência, fundamental ponderar a necessidade de contato administrativo com a companhia aérea, para resolução amigável
  • A fim de agilizar a questão, o consumidor pode se valer de reclamação no Procon
  • Ao passo que, se não houver sucesso administrativo e amigável, o caminho passa a ser a busca de solução no Judiciário
  • Com o intuito de receber eventual valor gasto a mais com a situação, o consumidor pode pedir indenização por danos materiais
  • Outrossim, pode ser cabível o pedido de danos morais

Conteúdo informativo: Lopes & Giorno Advogados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *